Notícias - Resende

De janeiro a setembro, município criou 8.864 novas oportunidades formais de trabalho

     Apesar da crise econômica que atinge o país desde o final de 2015, e que ampliou para mais de 12 milhões o número de desempregados, Resende tem um bom motivo para comemorar. A cidade acaba de ser apontada pelo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED) como líder na geração de empregos em todo o Estado do Rio, com 8.864 novas oportunidades de trabalho criadas de janeiro a setembro de 2017.

 

Foto: Divulgação 

     De acordo com o cadastro, neste período 8.864 trabalhadores foram admitidos no município, contra 7.713 desligamentos – um saldo positivo de 1.151 empregos. As áreas que mais contribuíram para a criação de vagas foram o comércio, a indústria, o setor de serviços e a agropecuária. O segundo lugar do ranking ficou com município de Nova Friburgo, com saldo de 660 empregos.

SETOR METALMECÂNICO 

     A retomada do crescimento e a consequente ampliação do número de empregos formais em Resende pode ser atestada pelo desenvolvimento de um dos setores mais importantes da economia do município: o metalmecânico. A maior prova disso foi a criação, em agosto, de 600 novos postos de trabalho na montadora Nissan, que começou a produzir em Resende o utilitário esportivo Kicks. Já a MAN Latim America criou, em setembro, mais 300 empregos em sua unidade instalada no município. Em julho, a montadora já tinha anunciado o retorno da produção ao “turno cheio”, ou seja, de cinco dias por semana.

     - Desde janeiro de 2015, firmamos acordos para a redução da jornada. Em abril deste ano, esta redução, que era de 20% passou para 10% e, para o restante do ano, o turno de produção será normal, de cinco dias na semana. Estamos vendo os primeiros sinais de que mercado brasileiro está reagindo após um longo período de queda – disse Roberto Cortes, presidente e CEO da MAN.

RETOMADA E CRIAÇÃO DE EMPREGOS

     A conquista da liderança no ranking de empregos do Estado do Rio também foi comemorada pelo prefeito Diogo Balieiro Diniz.

     - Nesses primeiros dez meses de governo, apesar de todas as dificuldades que enfrentamos, e elas não foram poucas, procuramos preparar nossa cidade para esta retomada do desenvolvimento e a criação de novos empregos é a melhor notícia que podemos receber, porque isso não representa apenas uma melhoria na economia, mas o resgate da dignidade de centenas de trabalhadores, muitos deles pais de família – disse o prefeito.  

NOVOS NEGÓCIOS

     Além do aumento do número de empregos formais, divulgado oficialmente pelo Cadeg, a Prefeitura de Resende também concedeu, de janeiro a setembro deste ano, 1.055 alvarás que permitiram a abertura de novos negócios na cidade. A medida, que ajuda a fomentar a economia, também contribui para a redução da taxa de desemprego, como explica o secretário de Indústria, Turismo, Tecnologia e Serviços, Raphael Gattás.

     - A instalação de um novo negócio, mesmo que pequeno, fomenta a economia e ajuda a criar novos postos de trabalho. Por isso, assim que assumimos a secretaria, trabalhamos para reduzir o prazo de emissão do alvará, pois sabemos o quanto esses pequenos negócios são importantes para potencializar a economia. Hoje, conseguimos emitir esses documentos, que levavam mais de um mês para serem liberados, num prazo de quatro a cinco dias – explica o secretário Gattás.

     Segundo ele, os meses de julho e agosto foram os que mais se destacaram na emissão de alvarás, com 136 documentos concedidos em julho, e 154 em agosto. O mês de março também se destacou com 129 alvarás liberados.

     A Escola SESI Resende traz para a sala de aula o jogo de tabuleiro EduComÉtica, que tem como principal objetivo debater a ética a partir de situações que envolvem o cotidiano das crianças e dos adolescentes. Os alunos respondem a perguntas sobre como agir quando encontrar uma carteira de dinheiro perdida, receber um troco a mais no supermercado, presenciar um racha entre carros ou mesmo ver um amigo sendo vítima de bullying. A atividade vai impactar mais de 6.400 alunos do 6º ano do Ensino Fundamental ao 3º ano do Ensino Médio das 17 unidades da Escola SESI do estado do Rio, entre agosto e dezembro deste ano. 

 

     Os alunos da Educação de Jovens e Adultos (EJA) da Escola SESI de Resende foram apresentados ao jogo durante a aula de Filosofia na segunda-feira, dia 11. Nesta terça-feira, 12, foi a vez das turmas do 9° ano do Ensino Fundamental e 1º ano do Ensino Médio participarem da dinâmica.  Os alunos do 2º e 3º ano do Ensino Médio vão conhecer o jogo na quarta e quinta-feira, respectivamente. De 18/09 a 06/10 as atividades estão previstas nas Escolas SESI de Volta Redonda, Barra do Piraí e Barra Mansa.

 

     “A escola é uma das primeiras experiências de vida em sociedade, por isso é fundamental como espaço de fomento e aprendizagem sobre o combate à corrupção, especialmente neste momento em que o Brasil passa por uma crise não só econômica, mas principalmente ética”, explica a Coordenadora de Compliance e também do Comitê Executivo de Integridade do Sistema FIRJAN, Luana Pagani. “Corrupção não é só desvio de verbas públicas, mas todas as situações que envolvem a conquista de benefícios por meio de atos desonestos. O jogo é um canal interativo que apresenta justamente situações do dia-a-dia desses jovens que formarão a próxima geração de profissionais, empreendedores e políticos do país”, reforça Pagani.

 

     De acordo com a pedagoga do SESI Resende, Glenda Janaina Santos, o jogo atrai a atenção dos alunos para a compreensão do modo de ser de cada um e incentiva a construção do diálogo para se relacionar numa sociedade de pluralidade de opiniões. “Na prática, leva o aluno a refletir sobre a responsabilidade ética e social, construir valores de solidariedade e altruísmo, respeitar a diversidade religiosa e ter um olhar crítico na relação entre ética e a política que vivenciamos hoje”, ressalta.

 

     Além de Resende, o jogo já passou pelas Escolas SESI de Jacarepaguá, Duque de Caxias, Nova Iguaçu, Maracanã, Cinelândia, Laranjeiras e Santa Cruz.

 

Programa de Integridade é ação do Sistema FIRJAN de combate à corrupção

 

     O jogo “EducomÉtica” faz parte do Programa de Integridade, uma iniciativa do Sistema FIRJAN que reúne um conjunto de ações de combate à corrupção e de promoção da integridade, ética e transparência. Além da atuação nas Escolas SESI, o programa contempla outras ações decompliance, como análise de riscos, monitoramento e capacitações dentro e fora da organização, reforçando a aplicação efetiva dos códigos de conduta ética e incentivando a comunicação de irregularidades. O objetivo é detectar e sanar desvios e atos ilícitos praticados contra o interesse público, da indústria e da própria FIRJAN.

 

     Destinado a colaboradores, gestores, fornecedores, prestadores de serviço e associados da FIRJAN, o Programa de Integridade tem o combate à corrupção como seu principal pilar de atuação. A corrupção aumenta a incerteza dos agentes econômicos; dificulta o acesso aos mercados internacionais de crédito; abala a confiança no governo; corrói os padrões éticos dos cidadãos; cria desigualdade de renda e desestabiliza a economia, sendo fator de fechamento de empresas e postos de trabalho.

 
Rua Pedro Maria Neto, 17/101 - Aterrado - 27.215-590 - Volta Redonda - RJ
Todos os direitos reservados - 2021
Guia Comercial Sul Fluminense
© 2009 / 2021 Guia Sul Fluminense - Desenvolvido por ABCMIX - 2021
We use cookies
Utilizamos cookies no nosso website. Alguns deles são essenciais para o funcionamento do site, enquanto outros nos ajudam a melhorar este site e a experiência do utilizador (cookies de rastreio). O utilizador pode decidir por si próprio se quer ou não permitir cookies. Note que, se os rejeitar, poderá não conseguir utilizar todas as funcionalidades do site.