Música na Feira fecha mês dedicado ao Rock com bandas locais em alta

 Música na Feira fecha mês dedicado ao Rock com bandas locais em alta

Jam Session no domingo vai reunir diversas bandas e vertentes do ritmo no deck localizado próximo a Ponte Velha

 

O próximo domingo marca o fim da programação especial montada pelo projeto “Música na Feira” para celebrar o rock and roll no mês de julho. A festa de despedida na Feira Livre do bairro Campos Elíseos será em grande estilo, com uma Jam Session no deck localizado próximo a Ponte Velha, às 10h30min. Nas duas últimas edições, aconteceram apresentações com as bandas "Sr. Gouveia" "Catadores de Sol" no mesmo local.

 

 

O projeto "Música na Feira" é uma iniciativa da Prefeitura, através da Fundação Casa da Cultura Macedo Miranda e da Secretaria Municipal de Indústria, Comércio e Turismo. A proposta é unir cultura e lazer para fomentar uma importante atividade econômica no município. Dentro deste propósito, o presidente da fundação, Thiago Zaidan, aprovou o resultado obtido com as apresentações de julho.

 

- O balanço foi muito positivo, pois pudemos nesse mês fazer um “mini” festival com bandas de rock da região mostrando também a força do segmento da nossa cidade e com isso agregar o valor do rock para quem curte e para novos adeptos – disse, lembrando que o Dia Internacional do Rock foi comemorado em 13 de julho.

 

Para o fechamento da edição de julho do projeto, Zaidan garantiu uma grande confraternização entre bandas e amantes do ritmo musical. “A programação da última edição será, claro, com muito rock e várias bandas. Teremos rock nacional, rock acústico, rock internacional e pop rock. Todos os estilos no mesmo dia. Vai ser um lindo encerramento desse projeto, que todos agarraram, todos os músicos, as bandas e o público”, afirmou.

 

Além do aspecto de fortalecer a tradicional feira, Zaidan lembrou que o projeto se tornou uma boa opção para que valores regionais se apresentem ao público. O presidente da fundação destacou que abrir espaço para músicos locais é uma preocupação constante do governo, com boa recepção tanto dos artistas quanto da população.

 

- Os artistas estão abraçando todos os projetos da fundação com muito carinho. Eles entenderam que é preciso, sim, fazer esse movimento para que a gente possa dar mais um passo no fomento à cultura. Às vezes com cache, outras sem cache, mas sempre com o intuito de mostrar o que temos de melhor na nossa cidade. O fato é que o movimento cultural já começou a dar a sua cara na cidade e iremos buscar mais incentivos, maior apoio para que todos os artistas sejam muito bem valorizados na cidade. E cada vez mais iremos levar os projetos para locais públicos – garantiu.

 

Outro destaque da “edição rock” do Música na Feira foi a parceria com o projeto “Arte na Capa”, que mensalmente exibe capas de discos de vinil históricos sobre determinado tema. “Esse projeto arte na capa é uma linda ação do nosso MIS (Museu da Imagem e do Som) e por isso foi muito bem aceita pela população do Música na Feira. Ao exibir capas de vinil com grandes nomes do rock mundial, nós fizemos com que o público voltasse no tempo e com isso as pessoas puderam se deliciar em ver capas de antigos álbuns. As crianças também puderam conhecer um pouco sobre o que é vinil, enfim, foi muito bacana levar o Arte na Capa para fora do MIS”, disse.

 

Leia também: