Município alerta como queimadas são prejudiciais às pessoas com problemas respiratórios

Município alerta como queimadas são prejudiciais às pessoas com problemas respiratórios

 

Mesmo com ainda poucos casos de queimadas neste período do ano, a Secretaria de Ordem Pública, através da Defesa Civil, alertou sobre a importância de não realizar queimadas. A prática, além de criminosa é prejudicial à saúde. Conforme informações da Secretaria Municipal de Saúde, as queimadas colaboram com a redução das áreas verdes, que servem para equilíbrio do clima e da unidade do ar. Desse modo, o ar fica mais seco e, juntamente com a fumaça gerada, contribui para o aumento da incidência de crises de problemas respiratórios.

 

“Nesses tempos de pandemia da Covid-19, é preciso evitar que pessoas que apresentem quadro clínicos como: asma, bronquite, doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC), rinite e bronquite, por exemplo, tenham que comparecer ao Hospital Municipal, pois estão mais suscetíveis as complicações do novo coronavírus, caso sejam contaminadas. A fumaça proveniente das queimadas afetam de maneira considerável a saúde das pessoas com doenças respiratórias. Em alguns casos pode até mesmo provocar esses problemas em pessoas sadias. As partículas presentes na fumaça são formadas de compostos químicos que, ao serem inalados, prejudicam o sistema respiratório”, afirmou o secretário de Saúde, Luiz Fernando Curty Jardim.

 

O secretário de Ordem Pública, Carlos Machado, ressaltou a importância de que os infratores sejam penalizados. “Através do apoio da Secretaria de Meio Ambiente, por meio da Fiscalização Ambiental, o município penaliza quem comete a prática. Para isso, contamos com apoio da população, no intuito de denunciar esses infratores”, disse Carlos que ainda explicou como acionar os canais de emergência. “Em caso de denúncias ou solicitações de apoio de emergência, a população poderá entrar em contato com o Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Rio de Janeiro (CBMERJ), pelo telefone 193, ou através da Defesa Civil Municipal e Guarda Civil Municipal, pelos telefones (24) 3353-3537 e (24) 3353-1245”, completou.

 

“Procuramos sempre monitorar as áreas onde possam acontecer as queimadas que possam oferecer consequências mais danosas ao meio ambiente e à população. A equipe da Defesa Civil conta também com o apoio do Plano de Auxílio Mútuo da Região das Agulhas Negras (PAM-RAN). Essa parceria assegura que se o Corpo de Bombeiros ficar por algum motivo impossibilitado de auxiliar a Defesa Civil no combate aos incêndios maiores, as equipes de bombeiros das empresas de nossa região sejam acionadas”, explicou o diretor de Defesa Civil, Leandro Augusto de Souza.

 

Legislação 

A Lei Ambiental n° 322/2008 prevê multas que vão de R$ 100,00 a R$10 mil. São penalizadas infrações como: provocar incêndio em mata ou floresta; fazer uso de fogo em áreas agropastoris sem autorização do órgão competente ou em desacordo com a obtida e poluir o ar por queima de material de qualquer natureza ao ar livre.

 

Leia também: