Em ‘live’, prefeito de Barra Mansa fala sobre as últimas ações de prevenção ao coronavírus

Em ‘live’, prefeito de Barra Mansa fala sobre as últimas ações de prevenção ao coronavírus

Chefe do Executivo reforça a necessidade dos cidadãos se manterem em suas residências 

 

Por conta da pandemia do novo coronavírus, o prefeito de Barra Mansa, Rodrigo Drable, tem utilizado as redes sociais para intensificar e agilizar as informações sobre as ações do Poder Público municipal direcionadas à prevenção a propagação do vírus. Em ‘live’ transmitida na noite desta segunda-feira, 23, o chefe do Executivo confirmou que a cidade segue sem nenhum novo caso confirmado da doença.

 

Ele disse que no decorrer do dia, viu algumas postagens na própria rede social relatando casos de pessoas que afirmavam sobre casos positivos da doença no município e sobre ocultação de informações. As postagens diziam coisas  como “o meu irmão está contaminado” e “estão escondendo informações”. Rodrigo Drable esclareceu, mais uma vez, que o material coletado para o exame do coronavírus é encaminhado ao Laboratório Central Noel Nutels, no Rio de Janeiro, que pertence ao Governo Federal, o que traz transparência na divulgação dos casos.

 

A respeito dos casos suspeitos, Rodrigo Drable disse que a cada dia essa situação vem sendo reduzida. “Ainda não recebemos os resultados dos últimos quatro pacientes e a isso se limita a realidade de Barra Mansa hoje”.

Rodrigo Drable fez uma análise das principais reivindicações e mensagens que recebeu ao longo da segunda-feira.

 

TRANSPORTE:

Durante a segunda-feira, foi registrada concentração de barra-mansenses nos ônibus, em horários de deslocamento para a CSN, em Volta Redonda, causada pela redução do número de coletivos em circulação.

 

Para evitar que a situação se repetisse, o prefeito entrou em contato com os empresários do transporte coletivo e combinou o aumento e disponibilidade de veículos no horário de pico. “A idéia é ter mais veículos nos horários em que for identificada a necessidade de atender a demanda específica desses trabalhadores. Vale dizer que as empresas estão rodando com 80% a menos de passageiros que o normal. Isso para a gente é muito bom. Menos pessoa nas ruas, significa menos cidadãos em risco de serem contaminados pelo coronavírus. Esse quadro pode parecer terrível para a empresa, mas para evitarmos o contágio é positivo”, disse.

 

TRABALHADORES:

O prefeito ainda relatou ter recebido muitas mensagens sobre a atuação de uma empresa instalada na Cicuta, em uma área pertencente à Barra Mansa. A unidade empresarial tem aproximadamente três mil funcionários, que estão preocupados com os riscos de contaminação em função da aglomeração no ambiente de trabalho. “Fizemos um acordo com a empresa, que é  prestadora de serviços a operadoras de telefonia, que reduza a equipe e passe a trabalhar no sistema de Home Office. A unidade vai concentrar apenas o setor administrativo e as pessoas que dão suporte de internet e sistemas. Dessa maneira, não teremos mais concentração de pessoas. Caso o acordo não for cumprido, tomaremos as medidas cabíveis para defender a integridade e a saúde de quem trabalha lá”. 

 

ABRIGO TEMPORÁRIO:

Sobre o abrigo temporário, Rodrigo disse que conseguiu, juntamente com o Grupo Acolher, a Secretaria de Assistência Social e Direitos Humanos, o Programa Consultório na Rua e a Coordenadoria de Juventude, Esporte e Lazer, colocar a unidade em funcionamento no Centro de Lazer Feliz da Vida. “A meta é  atender aos moradores em situação de rua, que ficam vulneráveis aos riscos de contaminação. Essas pessoas não podem ser obrigadas a permanecerem no Abrigo. Temos que dar a elas o direito de ir para lá. Preparamos um abrigo para 50 pessoas. Hoje (ontem), nós conseguimos levar 21 cidadãos. Também faço o convite a todos que puderem se voluntariar , inclusive para agora à noite que é o pior horário, para auxiliar no serviço de acolhimento. Colocamos um efetivo da Guarda Municipal no local, com três agentes e uma viatura, porém precisamos do suporte afetivo. Os grupos de acolhimento  são fundamentais  para que aquelas pessoas permaneçam no Abrigo. Temos que dar uma atenção diferenciada para aquelas pessoas”. 

 

O Abrigo Temporário tem 50 lugares, com acomodações individuais. A Prefeitura recebeu doações de roupa de cama e banho.  “Amanhã  (hoje), talvez a gente precise de mantimentos, então se houverem doações, a prefeitura vai até o local para buscar. Se houver sobra desse período será distribuído para as entidades que fazem esse trabalho na cidade. Meu muito obrigada as pessoas que doaram, as que eu visitei e nos receberam com um sorriso no rosto, animadas de fazerem esse trabalho.Vocês foram importantes hoje e serão muito importantes no atendimento àquelas pessoas. Tem um item que não recebemos, desodorante, quem puder doar amanhã, vou levar para eles junto com os mantimentos”. 

 

LIMPEZA DOS PONTOS DE ÔNIBUS:

Logo nas primeiras horas da manhã, a equipe do SAAE (Serviço Autônomo de Água e Esgoto) realizou a limpeza e desinfecção dos principais terminais de ônibus do município. Segundo o prefeito, não há como fazer o procedimento em todos os pontos de ônibus, mas aqueles mais preocupantes devido à grande circulação de pessoas receberam o serviço. 

 

DENÚNCIA:

O serviço de denúncia da Guarda Municipal recebeu mais de 300 chamadas telefônicas apenas em um dia. O sistema não disponibiliza a opção de ocupado. Se já tiver em outra chamada, ela é direcionada para o sistema de atendimento, que funciona com dois atendentes e duas linhas de telefone. “Houve ligação o dia inteiro e 99% das chamadas foram verídicas e que resultaram em alguma ação. Por exemplo, algumas lojas como a Casa e Vídeo abriram as portas e nós tivemos que fazer a incursão para fechar. Isso é triste, ruim, incomoda profundamente, porque a gente quer várias empresas abertas, mas nesse momento tem que fechar a porta para evitar pessoas circulando”.

 

SINDICATO DOS BANCÁRIOS:

A direção do Sindicato dos Bancários solicitou ao prefeito que fizesse uma intervenção junto às agências bancárias para que fossem fechadas com a justificativa de que bancos estão cheios, com uma equipe diminuída e atendimento limitado, provocando a aglomeração de pessoas do lado de fora. “Pedi para levantar o que nós poderíamos fazer e identificamos a seguinte situação: muita gente que recebe benefício não tem acesso ao caixa eletrônico, tem que ir a boca do caixa, então eu fiz um decreto hoje (ontem) limitando o funcionamento do banco, com atendimento no caixa presencial apenas aqueles que têm necessidade de receber aposentadoria ou algum benefício e que não consiga operacionalizar o caixa eletrônico. Quem tem acesso ao caixa eletrônico não será atendido dentro da agência, então logo não tem necessidade de fazer aglomeração na porta. Sugiro os horário alternativos para evitar o risco de contágio”.

 

HIDROXICLOROQUINA:

Com a divulgação de que o medicamento Hidroxicloroquina está sendo testado no combate ao coronavírus, algumas pessoas foram às farmácias e compraram o estoque disponível. O comportamento provocou a falta do remédio em todo o Brasil. “Tem gente que depende do medicamento para viver. Eu recebi a ligação de uma menina falando que o pai tem lúpus, que depende desse remédio e eu precisei fazer contato com vários donos de farmácia para localizar e comprar uma caixa para atender a menina. Isso é insanidade. Não está comprovada a eficácia do medicamento. Isso leva um determinado tempo. Peço a quem comprou para devolver o medicamento na farmácia. Afinal, você não vai tomar isso sem antes ter uma confirmação. Aproveito para dizer que quem comprou muita máscara, você que é empresário e na sua empresa usa regularmente o equipamento, mas nesses dias está com a produção paralisada, doe essas máscaras para os asilos que precisam. Hoje eu mandei máscara para o asilo, com a finalidade de evitar que os funcionários possam contaminar os idosos. Tem máscara guardada? Doa para asilo, para quem está trabalhando no serviço de saúde. Tem cidade do Estado que não tem máscaras, os médicos estão trabalhando sem equipamento de proteção individual. Nós temos aqui porque nos preparamos e recebemos uma doação da Saint-Gobain, do Gustavo, diretor da empresa, a quem agradeço mais uma vez”.

 

VÍDEO DE EXERCÍCIOS FÍSICOS:

Na ‘ live’, o prefeito disse que havia combinado um vídeo de exercícios físicos, com o professor Fábio Leal, da Secretaria de Educação, na Coordenação de Esporte. “O vídeo já foi compartilhado e ajuda nas atividades físicas que cada um pode fazer em sua própria casa, sem sair às ruas. Vou postar vídeos de outros profissionais que não são da prefeitura, mas que se dispuseram a fazer e gravar. 

 

VACINA:

Sobre a vacinação contra a gripe, Drable afirmou que muita gente estava perguntando sobre a vacinação. “Nós determinamos que a vacina nessa primeira semana seja destinada apenas para os idosos, com mais de 80 anos, os acamados e os funcionários da saúde que estão em uma exposição tremenda.  O SAD está prestando um serviço de excelência, vacinando as pessoas em casa. Toda a vacinação  será domiciliar. O agente comunitário de saúde irá até a rua, fará o agendamento de todos que têm que ser vacinados e vai agendar a data. Aí a equipe vai naquela rua e vacina todo mundo.  No fim de semana a gente vai criar um Drive Thru para que as pessoas sejam vacinadas dentro do próprio carro, em uma situação específica. Agradeço a equipe da saúde que está fazendo um ótimo trabalho de vacinação, sem nenhuma fila e sem risco de contaminação”.

 

DESCULPAS: 

O chefe do Executivo se desculpou por não estar conseguindo responder a todas as mensagens recebidas. Disse que somente em sua última postagem no facebook houve mais de quatro mil mensagens. Afirmou ainda que, somando as mensagens do WhatsApp e Instagram, a média é de sete mil mensagens/dia, o que torna inviável as respostas.

 

MERCADOS:

Por determinação da Prefeitura, os mercados, a partir desta terça-feira, estão com horário de funcionamento diferenciado, de 7 às 8 horas, somente para atendimento ao idoso. “Quem tem menos de 60 anos não vai entrar. A recomendação, se você tem mais de 60 anos ,não vá fora desse horário para você não ter contato com outras pessoas desnecessariamente, pois o risco é muito mais grave. Além disso, quem é menor de 12 anos não trabalha, não ganha dinheiro e não faz compra, ele fica em casa e está proibido. Não é recomendação é proibição. Se você chegar com um menor de 12 anos, o mercado está orientado a não te deixar entrar, pois está expondo a criança sem motivo. Combinamos com os mercados de estarem com as marcações no chão para manter a distância de um metro e meio para as outras pessoas’.

 

Foto: Arquivo PMBM

 

Leia também: