Secretaria de Saúde de Barra Mansa faz alerta sobre riscos de contágio de DST/ISTs durante o período de carnaval

Secretaria de Saúde de Barra Mansa faz alerta sobre riscos de contágio de DST/ISTs durante o período de carnaval

Semanalmente, cerca de dois novos casos surgem no município. Preocupação do setor é que entre os dias de folia esse número aumente

 

Com a proximidade do carnaval, que será entre os dias 22 e 25, a preocupação da Secretaria de Saúde de Barra Mansa é que as Doenças e Infecções Sexualmente Transmissíveis (DST/IST) tenham um aumento significativo. Atualmente, o município atende cerca de 700 pessoas através do Programa de DST/Aids e Hepatites Virais. Porém, a cada semana, dois novos casos de contaminados pelo Human Immunodeficiency Virus (HIV) surgem, contabilizando uma média de 100 pessoas por ano. Pensando nisso, durante todos os dias do carnaval, profissionais da pasta estarão nas ruas distribuindo panfletos informativos e camisinhas feminina e masculina.

 

Há 28 anos à frente do programa, o coordenador do DST/Aids e Hepatites Virais de Barra Mansa, Alberto Aldet, explicou que a cada ano novos casos vão surgindo. “É assustador como está crescendo o número de atendimentos a pessoas contaminadas pelos vírus. Isso mostra que cada vez mais a população se preocupa menos com a saúde e com o corpo. Nossa preocupação é que nesses períodos festivos esse quantitativo amplie ainda mais”, expressou o médico.

 

Aldet ainda informou que uma das IST que tem tido um aumento assustador é a Sífilis. “A cada semana surgem quatro novos casos da doença que, diferente do HIV, tem cura se for tratado corretamente”, disse.

 

O tratamento em Barra Mansa acontece na sede do programa, que fica na antiga Secretaria de Saúde, na Rua Pinto Ribeiro, 65, Centro. O espaço conta com uma equipe formada por psicólogo, nutricionista, pediatra, enfermeiro e técnico de laboratório. No local também são feitos testes rápidos para detecção de HIV, Hepatite B e C e Sífilis.

 

Foto: Paulo Dimas

 

Leia também: