Notícias - Brasil

 

STJ derruba decisão contra regularização de CPF para receber benefício

Exigência tinha sido suspensa por juiz do TRF1 na semana passada

 

O presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), ministro João Otávio de Noronha, derrubou hoje (20) a decisão que suspendeu a exigência de regularização do Cadastro de Pessoa Física (CPF) para a obtenção do auxílio emergencial de R$ 600 durante a pandemia do novo coronavírus.

 

O ministro atendeu pedido de liminar feito pela Advocacia-Geral da União (AGU) para manter o documento como uma das formas de identificação para receber o beneficio. Segundo a AGU, a exclusão do CPF do sistema eletrônico de pagamento poderia atrasar o repasse do dinheiro. 

 

“Se, em circunstâncias normais, a possibilidade do atraso de 48 horas nas operações referentes ao pagamento de auxílio à população representa intercorrência administrável do ponto de vista da gestão pública, no atual quadro de desaceleração abrupta das atividades comerciais e laborais do setor privado, retardar, ainda que por alguns dias, o recebimento do benefício emergencial acarretará consequências desastrosas à economia nacional e, por conseguinte, à população”, argumentou Noronha. 

 

Na decisão, o presidente do STJ também disse que a Receita Federal adotou medidas para regularizar o CPF das pessoas que têm pendências no documento e não estão conseguindo fazer o cadastro. 

 

Na semana passada, o juiz federal Ilan Presser, do Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF1), suspendeu a exigência de regularização do CPF por entender que a exigência estava provocando filas e aglomerações em agências da Receita, contrariando medidas de distanciamento social adotadas pelas autoridades sanitárias no combate à pandemia.

 

Os problemas de cadastro surgiram no começo do mês após cidadãos terem relatado dificuldades para inserir o número do CPF no aplicativo Caixa - Auxílio Emergencial, que permite o cadastramento para receber o valor de R$ 600 a fim de compensar a perda de renda decorrente da pandemia de coronavírus.

 

O auxílio vale para trabalhadores informais não inscritos em programas sociais. 

 

Por André Richter - Repórter da Agência Brasil - Brasília

 

 

Mais em Brasil

Anvisa orienta adiamento de procedimentos de reprodução assistida

Agência definiu diretrizes para a triagem de pacientes e doadores   A Agência Nacional de Vigilância...

Read More ...

Brasil registra 667 mortes por coronavírus e 13,7 mil casos

O número representa um aumento de 20% em relação a ontem   O Brasil chegou a 667 mortes em razão da...

Read More ...

Cade aprova aquisição de parte da Embraer pela Boeing

Empresas não atuam nos mesmos mercados, diz autarquia   Publicado em 27/01/2020 - 20:00Por Agência...

Read More ...

Caixa já creditou R$ 16,3 bi para pagamento de auxílio emergencial

Instituição deposita hoje valor de R$ 600 para 4 milhões de pessoas   Desde o início do pagamento do...

Read More ...

Confira como pedir renda básica emergencial de R$ 600

Calendário de pagamento dependerá de grupo do beneficiário   Paga a trabalhadores informais de baixa renda e...

Read More ...

Rua Pedro Maria Neto, 17/101 - Aterrado - 27.215-590 - Volta Redonda - RJ
Todos os direitos reservados - 2021
Guia Comercial Sul Fluminense
© 2009 / 2021 Guia Sul Fluminense - Desenvolvido por ABCMIX - 2021