Banner 776 x 186 topo

Guia comercial e classificados on-line.

Animais encontrados em situação de vulnerabilidade são encaminhados para zoológico da cidade; Vários possuem histórias de maus tratos

Macaco criado por traficante; leão de circo e onça pintada criada como animal doméstico. Os três casos, entre outros, são de animais encontrados em situação de vulnerabilidade que foram encaminhados pra o Zoológico Municipal de Volta Redonda, referência no tratamento dos bichos. Diversos órgãos ambientais, ao apreender animais que não podem ser reintegrados ao seu habitat natural, são encaminhados para a cidade.

A secretária municipal de Meio Ambiente, Daniela Vasconcellos, destacou que os animais são encaminhados para Volta Redonda devido ao excelente serviço prestado. “Nossos animais, que estão no zoológico, não são comprados. São animais que são encaminhados por órgãos ambientais, pois não podem ser reinseridos a natureza. Por vezes, chegam para a gente, animais extremamente debilitados, que conseguimos recuperar com atendimento veterinário e alimentação adequada. Mas eles não podem voltar para seus habitats”,destacou.

Um caso que chama a atenção é do Macaco Aranha da Cara Preta, que tem o nome de Chameco. “Ele foi encontrado durante uma operação policial em uma favela do Rio de Janeiro. Era um animal de estimação do traficante local, onde ele ficava dentro da boca de fumo, em uma gaiola, e recebia drogas. Foi necessária uma desintoxicação do animal”,destacou o coordenador do Zoológico, Jadiel Teixeira.

Jadiel também destacou o caso da Onça Pintada, chamado de Raoni. Ele foi resgatado pelo Ibama de Manaus, ainda filhote, e chegou à Volta Redonda há dois anos. “O Raoni foi encontrado com uma família que o criava como um animal doméstico, tomando leite com mamadeira e até brincando com crianças livremente. Ele ficou extremamente acostumado com o convívio com humanos, o que impossibilitou sua soltura, pois poderia gerar riscos à população e ao próprio animal”, comentou Jadiel.

Ainda há outros casos marcantes: o Leão (Kowu) foi apreendido em um circo, em 2008, e estava desnutrido, sem juba e se alimentava de cachorros encontrados pelas cidades onde o circo passava. Já o Macaco Aranha de Cara Branca (Judi), foi capturada no Pará, em 1999, e era criado por uma família como se fosse uma criança humana, usando fralda, tomando iogurte. Devido aos hábitos humanos, ficou impossibilitada sua soltura.

 

Os blocos de rua começam a circular nos bairros São Carlos, Volta Grande III e Aterrado

     A partir desse fim de semana, os foliões de Volta Redonda já podem colocar fantasia e preparar o gingado. A festa começou neste sábado, dia 27, quando os três primeiros blocos estavam nas ruas para animar a população. A folia antecipada ocorreu nos bairros São Carlos, Volta Grande III e Aterrado. Ao todo, em 2018, a cidade terá 22 blocos oficiais animando os foliões até fevereiro. Todos os grupos estão devidamente reconhecidos e com seus responsáveis cadastrados junto ao poder público e a autoridades de segurança pública.

 

     Marcado para começar às 10h deste sábado (27), o “Que Merda é Essa” é um dos destaques da programação. Os integrantes do bloco desfilaram abrindo o Carnaval de Rua 2018 na Rua Fernando Tedesco (Rua 208), no São Carlos. De acordo com o presidente e fundador, Hercílio Barbosa Saldanha (Ticão), o bloco com 60 ritmistas puxou o samba pelas ruas do Conforto. Neste domingo, dia 28, será a vez dos blocos da Orla e LGBT Folia desfilarem pelo Volta Grande III e Aterrado.

     Através da Secretaria Municipal de Cultura, em conjunto com outras secretarias e órgãos públicos, a Prefeitura apoia o carnaval de rua, fornecendo a estrutura disponível como banheiros químicos, a presença da Guarda Municipal e parcerias com as polícias Militar e Civil, para que os desfiles dos blocos ocorram com tranquilidade e organização nos bairros. Cada bloco com a participação da comunidade que representa está contribuindo para o resgate da tradição do melhor carnaval de Volta Redonda nos últimos tempos, onde diversão combina com segurança.

 

Corrida ‘Federal Kids’ têm inscrições abertas; evento é uma parceria entre prefeitura e Polícia Federal

A prefeitura de Volta Redonda e a Polícia Federal acertaram os detalhes para a corrida “Federal Kids”, um evento para conscientizar sobre a importância do combate à pedofilia e a exploração infantil. A reunião aconteceu no auditório da prefeitura na manhã desta terça-feira, dia 20. Já a corrida será realizada em 25 de março, domingo, das 8 às 12 horas, na Rua de Lazer, no bairro Aero Clube. Volta Redonda é a primeira cidade do interior do estado do Rio de Janeiro. As inscrições estão abertas e podem ser feitas pelo site www.federalkids.com.br . 

Foto: Gabriel Borges

A corrida é promovida pela Fundação Brasileira de Ciências Policiais (FBCP), pelo Sindicato dos Delegados de Polícia Federal e pela Federação Nacional dos Delegados de Polícia Federal (Fenadepol). “É um evento apartidário e estamos recebendo todo apoio da prefeitura de Volta Redonda. O prefeito Samuca Silva abraçou o projeto de tamanha importância”, ressaltou o delegado Pedro Paulo Simão da Rocha, responsável pela delegacia da Polícia Federal de Volta Redonda, que representou o órgão federal na reunião.

A corrida será dividida por idades, possibilitando que todas as crianças, com autorização dos pais e responsáveis, participem. A primeira etapa é para crianças de até seis anos, num percurso de 600 metros. Em seguida, na faixa etária de 7 a 10 anos, o percurso de um quilômetro e a terceira será de 1,5 quilômetro para os jovens de 11 a 14 anos. As crianças precisam estar acompanhadas pelos pais ou responsáveis para participar da competição. Terá ainda a caminhada da família de dois quilômetros.

Exposições

Durante a reunião, foram definidas entidades que irão participar do evento. A Aman (Academia Militar das Agulhas Negras) fará uma exposição de veículos militares e de materiais bélicos. O quartel do Corpo de Bombeiros também fará uma exposição de viaturas, além de palestras educativas sobre as atividades dos bombeiros.

A Polícia Militar estará presente como o Programa Educacional de Resistência às Drogas. A Guarda Municipal e a Defesa Civil também farão exposições com seus materiais de trabalho e apresentação. A OAB (Ordem de Advogados do Brasil) de Volta Redonda e a Fundação CSN também estarão participando do evento.

O prefeito Samuca Silva destacou que o evento tem a intenção de chama a atenção de toda a sociedade. “É um assunto velado, que pouco se debate na sociedade. Em tempos de internet as crianças ficam mais vulneráveis a esse tipo de crime. Precisamos orientar mais os cidadãos e agradeço por terem escolhido Volta Redonda para sediar esse evento no Sul Fluminense”, enfatizou.

A pedofilia é uma doença pouco abordada nos meios sociais. E o evento tem a iniciativa de unir as famílias e propiciar o diálogo em casa.

"O evento também é para fomentar o exercício de todas as faixas etárias. É um projeto de referência em todo país e é uma causa que estamos abraçando”, disse Maria Paula Tavares, secretária municipal de Esporte e Lazer.

Só hoje, foram vacinados quase dois mil moradores; município já vacinou mais de 127 mil pessoas

     Quem escolheu ir aos postos de saúde de Barra Mansa neste sábado, dia 27, não encontrou filas e foi rapidamente atendido e vacinado contra a febre amarela. A pedido do prefeito Rodrigo Drable e do secretário de Saúde Sérgio Gomes, todas as 49 unidades básicas de saúde ficaram abertas durante todo o sábado como parte do Dia D, campanha da Secretaria Estadual de Saúde de vacinação contra a febre amarela. Só hoje, foram vacinados 1972 moradores.

Foto: Paulo Dimas     

     A intensificação da campanha de vacinação começou no início do ano e já imunizou mais de 127 mil moradores. Somente em 2018, já foram 92 mil vacinados. Dos anos anteriores até 2016 foram 12 mil e em 2017 aproximadamente 23 mil. A meta da Secretaria de Saúde de Barra Mansa é vacinar a maioria da população a partir dos nove meses de idade, cerca de 155 mil. Para alcançar essa meta, ainda faltam pouco mais de 27 mil pessoas.

     De acordo com a Coordenadora do Setor de Imunização da Secretaria de Saúde de Barra Mansa, Marlene Fialho, o Dia D foi promovido pela Secretaria Estadual de Saúde para oferecer a vacina de forma ampla e acessível a todos. “Foi uma campanha estadual para facilitar as pessoas que trabalham durante a semana e não podem vir ao posto. Dessa forma, todos têm a oportunidade de se proteger”, afirmou.

     Como a maioria do público alvo em Barra Mansa já se vacinou, a tendência é que os postos fiquem sem fila nas próximas semanas. O pedido da Secretaria de Saúde é que as pessoas que ainda não se vacinaram, procurem a unidade de saúde mais próxima de sua residência e se protejam, já que a vacina é a forma mais eficaz de proteção contra a febre amarela.

     A coordenadora de Imunização enfatizou que todas as pessoas a partir dos nove meses de idade devem se vacinar e que a vacinação continuará disponível nas unidades de saúde de segunda a sexta-feira das 8 às 17h. “A Secretaria Estadual de Saúde tem nos enviado as doses de vacinação suficientes para atender toda nossa população. A recomendação é que não deixem para depois e se vacinem o quanto antes”, destacou Marlene Fialho.

RECOMENDAÇÕES 

     As pessoas acima de 60 anos devem passar por avaliação de um profissional de saúde. As mulheres que estão amamentando bebês menores de seis meses deverão suspender a amamentação por 10 dias após receber a vacina. Mulheres amamentando bebês maiores de seis meses podem se vacinar. A vacina contra febre amarela não é indicada para alérgicos a algum componente da vacina e a ovos e derivados, pessoas que realizam terapias imunossupressoras, portadores de doenças autoimunes e HIV, transplantados de medula óssea, pacientes com histórico de doença do Timo e doenças neurológicas de natureza desmielinizante, pessoas com baixa imunidade e em tratamento de quimioterapia e radioterapia.

 

Clássico carioca acontecerá no sábado de Carnaval, dia 10, às 16h30, no Estádio Raulino de Oliveira

     Os ingressos para a partida entre o Flamengo e Botafogo começarão a ser vendidos nesta quinta-feira, dia 08, na bilheteria do Estádio Raulino de Oliveira, em Volta Redonda. O clássico acontecerá no sábado de Carnaval, dia 10, às 16h30. Terão ainda pontos de vendas em Resende e Barra Mansa, conforme informou a assessoria das equipes. O ingresso, que o valor foi estabelecido pela Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro (Fferj), custará R$ 80,00 a arquibancada (R$ 40 – meia) e R$ 100 (R$ 50 – meia) cadeira especial, setor branco.

 

     A federação colocará uma carga de ingresso de 18.385; dos quais, serão 14.381 colocados à venda. A administração do estádio determinou que as entradas das torcidas serão em portões separados. Os acessos Amarelo e Azul serão para os botafoguense e os setores Verde e Laranja para a torcida do Flamengo. 

 

     Como o clássico é de torcida mista, o Gepe (Grupamento Especial de Policiamento de Estádio) da Polícia Militar fará um esquema de reforço da segurança. Os detalhes serão definidos na manhã desta quinta-feira (08). O Gepe terá o apoio dos policiais do 28º BPM (Batalhão da Polícia Militar) e dos guardas municipais. A Secretaria Municipal Trânsito e Mobilidade Urbana também estará organizando as vias públicas nas próximas ao estádio.

“Vamos realizar um grande espetáculo, com segurança e conforto aos  torcedores. É uma oportunidade de gerar o turismo na cidade em pleno Carnaval. Será uma bonita festa do futebol”, destacou o prefeito de Volta Redonda, Samuca Silva.    

 

Confira os pontos de vendas dos ingressos

 

Bilheteria Estádio Raulino de Oliveira - duas torcidas.

Rua 545, S/N - Jardim Paraíba -  Volta Redonda.

Horário de Atendimento: dias 08 e 09, quinta e sexta-feira, das 10 às 17 horas.  Dia 10, sábado, das 10 horas até o intervalo do jogo.

Forma de Pagamento: somente em dinheiro.

 

Loja South - Volta Redonda - duas torcidas.

Sider Shopping - subsolo loja 010.

Horário de Atendimento: 08 e 09,  quinta e sexta-feira, das 10 às 17 horas.

 

Dia 10 - Sábado - das 10 às 12 horas.

Forma de Pagamento: somente em dinheiro.

 

Loja South - Barra Mansa  - duas torcidas.

Rua Domingos Mariano, 14 - Barra Mansa.

Horário de Atendimento: dias 08 e 09, quinta e sexta-feira, das 10 às 17 horas.

Dia 10 - Sábado - das 10 às 12 horas.

Forma de Pagamento: somente em dinheiro.

 

Loja South - Resende- duas torcidas.

Avenida Albino de Almeida 214 - Calçadão 2.

Horário de Atendimento: 08 e 09,  quinta e sexta-feira, das 10 às 17 horas.

Dia 10, sábado, das 10 às 12 horas.

Forma de Pagamento: somente em dinheiro.

 

VACINAÇÃO CONTRA FEBRE AMARELA É AMPLIADA NA ZONA RURAL

     A Prefeitura de Resende iniciou esta semana o trabalho de vacinação da população da zona rural do município contra a Febre Amarela. As primeiras localidades visitadas pelos agentes foram Visconde de Mauá, Capelinha, Serrinha do Alambari, Fumaça e Pedra Selada, onde foram aplicadas 511 doses. O trabalho visa proteger os moradores das regiões mais afastadas que ainda estão expostos ao vírus por não terem recebido a vacina.

     De acordo com o Superintendente de Atenção Hospitalar, Aquiles André Touban Romar, o trabalho terá prosseguimento nos próximos dias, quando os agentes visitarão outras comunidades rurais, aplicando as doses únicas de 0,5ml da vacina, conforme orientação da Secretaria Estadual de Saúde. Desta forma, a população fica imunizada por toda a vida, sem a necessidade de reforços futuros, diferente das doses fracionadas, que imunizam por oito anos.

     A decisão de intensificar a vacinação também na zona rural do município, a exemplo do que ocorreu na zona urbana nas últimas semanas, ocorreu porque essas comunidades são as mais vulneráveis, já que os casos da doença registrados este ano no Brasil são de Febre Amarela silvestre (a Febre Amarela urbana não ocorre no país desde a década de 1940). A doença é transmitida pela picada de mosquitos que vivem na mata, principalmente na copa das árvores e, justamente por isso, os macacos costumam ser as primeiras vítimas da doença – um fato que acaba servindo de alerta para as autoridades.

     Até agora, 72 mil pessoas já foram vacinadas em Resende graças a um esquema especial montado pela Prefeitura e que inclui 35 pontos de imunização, sendo 32 Postos de Saúde, o Centro Municipal de Imunização, a UPA e a Santa Casa de Misericórdia, que passou a integrar a rede vacinal esta semana. Além disso, visando atender à população de forma mais ágil, a Prefeitura também montou campanhas volantes que ajudaram a reduzir consideravelmente o tempo de espera nas filas.

     Entre elas estão a campanha realizada no Centro Administrativo da Prefeitura, que beneficiou servidores e contribuintes nos dias 18 e 19, e a vacinação que aconteceu nesta quarta e quinta-feiras, dias 24 e 25, na sede da Secretaria Municipal de Indústria, Comércio e Turismo, na Praça do Trenzinho, voltada principalmente para os trabalhadores do comércio. Além disso, a Prefeitura também está deslocando equipes para as empresas instaladas no município para vacinar os industriários. Ontem (quarta-feira, dia 24), 200 trabalhadores da montadora Nissan foram imunizados no primeiro dia da campanha.

Contra a dengue 

     Além do combate à febre amarela, com a vacinação em massa da população, a Prefeitura também continua trabalhando para manter a dengue sob controle na cidade, com baixos índices de notificação como ocorreu no ano passado. Para isso, agentes do Centro de Controle de Zoonoses estão fazendo visitas regulares às residências, bem como distribuindo materiais educativos que orientam a população sobre como se prevenir contra a doença.

     Desde o início deste ano, mais de 20 bairros já foram visitados. Entre eles estão o Jardim Primavera, Toyota, Jardim Aliança, Vicentina I e II, Santo Amaro, Fazenda da Barra I, II e III, Parque Embaixador, Paraíso, Castelo I e II, Jardim do Sol e Morro do Cruzeiro, entre outros.

 

Obras do SAAE VR estão adiantadas e irão resolver as deficiências de abastecimento de mais de 10 mil pessoas

Uma mobilização de moradores do condomínio minha casa minha vida, em Três Poços, na noite desta quarta feira causou transtornos para o trânsito na região. A queixa era de falta d’água, mas ao chegar no condomínio, técnicos do Serviço Autônomo de Água e Esgoto , Saae, verificaram que havia água suficiente no reservatório, no entanto um dispositivo eletrônico (sensor) que liga e desliga a bomba d’água, estava com problemas e os moradores do condomínio, não viram esse defeito  e não avisaram o Saae.

“Pois é. Fizeram a manifestação, atrapalham a vida de outras pessoas e na verdade o problema era na bomba d’água dentro do condomínio e não falta de água”, comentou o vendedor de roupas Carlos Henrique da Silva, que ficou parado na manifestação.

"Quem começou essa manifestação, nem foi gente daqui do condomínio não. Foi um líder comunitário que nem mora aqui. E agora a gente ficou com cara grande porque não tava faltando Água e sim a bomba que queimou”,  disse uma moradora de 26 anos que não quis ser identificada.

Mesmo assim, o Saae destinou mais três caminhões pipa para o condomínio, para completar o segundo reservatório coletivo, deixando-os no limite máximo. Os técnicos do Saae também colaboraram e consertaram a bomba d’água que estava com problema.

Nova Rede de abastecimento

Com a conclusão dos três quilômetros da nova Rede, previsto para o final de março, cujo investimento é na ordem de R$ 800 mil com recursos próprios, os cerca de 10 mil moradores de Três Poços, além dos moradores do condomínio minha casa minha vida, terão uma Rede exclusiva de água.

“Com a conclusão das obras, não só os moradores do bairro Três Poços ganharão, mas também o bairro Água Limpa que tem uma rede que hoje divide a distribuição com Três Poços e também ficará com sistema exclusivo”, informou Jose Geraldo, o Zeca , Diretor do Saae.

Além de sanar as deficiências de abastecimento, o Saae investirá num sistema de automação dos reservatórios de água do condomínio minha casa minha vida, que hoje só existem no térreo. Ou seja não há caixas d’água superiores nos 30 bloco.

O prefeito Samuca Silva comentou sobre os investimentos. “Nosso governo tem ainda muito o que se fazer para melhorar as condições das pessoas que vivem em regiões que sempre foram esquecidas. Mas estamos priorizando os investimentos do Saae em saneamento, e essa obra em Três Poços é um exemplo dessa prioridade”, concluiu o prefeito Samuca.

22 blocos animam foliões até fevereiro em diversos bairros da cidade

     A partir desse fim de semana, os foliões de Volta Redonda já podem colocar fantasia e preparar o gingado. A festa começa amanhã,  sábado, 27, quando os três primeiros blocos estarão nas ruas para animar aqueles que já esperam pelo carnaval. A folia antecipada ocorrerá nos bairros São Carlos, Volta Grande III e Aterrado. Ao todo, em 2018, a cidade terá 22 blocos oficiais animando os foliões até fevereiro. Todos os grupos estão devidamente reconhecidos e com seus responsáveis cadastrados junto ao poder público e a autoridades de segurança pública.


     Marcado para começar às 10h deste sábado (27), o “Que Merda é Essa” é um dos destaques da programação. Os integrantes do bloco estarão desfilando e abrindo o Carnaval de Rua 2018 na Rua Fernando Tedesco (Rua 208), no São Carlos, das 10h às 20h. De acordo com o presidente e fundador, Hercílio Barbosa Saldanha (Ticão), o bloco com 60 ritmistas vai puxar o samba pelas ruas do Conforto. No Domingo, dia 28, será a vez dos blocos da Orla e LGBT Folia desfilarem pelo Volta Grande III e Aterrado.

     Através da Secretaria Municipal de Cultura, em conjunto com outras secretarias e órgãos públicos, a Prefeitura apoia o carnaval de rua, fornecendo a estrutura disponível como banheiros químicos, a presença da Guarda Municipal e parcerias com as polícias Militar e Civil, para que os desfiles dos blocos ocorram com tranquilidade e organização nos bairros. Cada bloco com a participação da comunidade que representa está contribuindo para o resgate da tradição do melhor carnaval de Volta Redonda nos últimos tempos, onde diversão combina com segurança.

Funcionários do Saae-VR concluíram os trabalhos já no fim da madrugada desta terça-feira, 06

      Já eram cinco horas da manhã desta terça feira, dia 6, quando cerca de 15 funcionários do Serviço Autônomo de Água e Esgoto de Volta Redonda (Saae- VR) concluíram os trabalhos de recomposição de uma das mais importantes redes de distribuição de água da cidade.

      Três grandes rompimentos ocorreram ontem, segunda feira, na Avenida Adalberto de Barros Nunes (Beira Rio). Dois deles próximos ao bairro Niterói, quando uma árvore caiu e acabou danificando não só a tubulação, mas também parte da margem do rio Paraíba do Sul que precisou, inclusive, de 30 caminhões de terra para fazer o aterramento.

"A causa mais provável desse deslocamento é que as raízes de uma grade árvore que caiu, tenham levado junto à tubulação e parte da margem. Mas conseguimos corrigir toda a estrutura” disse José Geraldo (Zeca), diretor do Saae-VR.

     Algumas horas após o trabalho ser concluído na altura do bairro Niterói, por volta das 22h, houve outro grande rompimento, desta vez no Retiro, na Avenida do Comércio, próximo à antiga subprefeitura. Houve uma mobilização das equipes do Saae e os funcionários foram convocados para resolver o problema. "Já estava deitado e me preparando para dormir depois de um dia puxado de trabalho, quando fui convocado. Imediatamente, dei um beijo na minha esposa e na minha filha de 12 anos e fui para o trabalho, pois sabia que era importante. Só acabou às cinco da madrugada. Essa é nossa missão, né, para que as pessoas não fiquem sem água”, disse um dos funcionários.

     Seu Carlos Henrique Chaves, que mora próximo ao local, acompanhou parte dos trabalhos. “Estava sem sono e fiquei vendo o trabalho deles até umas duas e meia da madrugada e depois fui dormir. Eles são guerreiros. Trabalharam pesado para que a gente não fique muito tempo sem água. A gente tem que valorizar esse tipo de trabalhador. Parabéns”, comentou.

     Já com os trabalhos concluídos, ainda na madrugada, as bombas foram sendo religadas e a previsão era que o abastecimento esteja completamente normalizado nas próximas horas. “Essa é uma tubulação antiga, instalada em 2000. São cerca de 3 km que sempre apresentam variações. Estamos viabilizando recursos para sanar de vez os problemas dessas quase duas décadas, sem investimentos na rede”, finalizou Zeca.

     Quem tiver problemas com o abastecimento pode entrar em contato com o Saae pelos números: 115 ou 3344-2900.

Acidente causou contusão facial; Rodrigo está em observação e estado não é grave

     O prefeito de Barra Mansa Rodrigo Drable (PMDB) sofreu um acidente hoje, quinta-feira 25, na RJ 140 em Cabo Frio. De acordo com as informações, Rodrigo foi atropelado enquanto andava de bicicleta na rodovia que liga a cidade e Arraial do Cabo na Região dos Lagos. Segundo o boletim médico, seu estado não é considerado grave e ele passa por exames para verificar sua contusão facial.

Foto: Arquivo Pessoal/Internet

     Drable foi à cidade buscar sua filha que está de férias e praticava ciclismo na estrada Cabo Frio/Arraial quanto foi atropelado. Segundo informações, o Corpo de Bombeiros prestou os primeiros socorros e o encaminhou ao Hospital Dr Roberto Pillar.

     O secretário de saúde de Cabo Frio foi atender pessoalmente Rodrigo e informou que ele sofreu uma contusão de face sem gravidade. O prefeito de Cabo Frio, o médico Marquinho Mendes, ortopedista, foi ao hospital para acompanhar o estado de saúde do prefeito. Rodrigo ficará seis horas em observação e depois será liberado. 

CONFIRA A NOTA OFICIAL DA PREFEITURA DE BARRA MANSA

Nota Oficial

A Prefeitura de Barra Mansa informa que o prefeito Rodrigo Drable sofreu um acidente na manhã desta quinta-feira, dia 25, em Cabo Frio, ao ser atingido por uma moto enquanto praticava ciclismo. O acidente ocorreu na altura do KM-6 da RJ-140, estrada que liga Arraial do Cabo a Cabo Frio, na Região dos Lagos. O prefeito chegou a Cabo Frio na noite de quarta-feira, dia 24, para buscar a filha. Rodrigo Drable foi socorrido pelo Corpo de Bombeiros e encaminhado para o Hospital Central de Emergências (HCE) onde foi atendido. Rodrigo não sofreu ferimentos graves e fez todos os exames. O prefeito já recebeu alta e nesta sexta-feira, dia 26, estará a caminho de Barra Mansa.

*

E no CECISA em Volta Redonda...

 

 

Saiba os comportamentos nocivos à saúde que têm lavado ao aumento na taxa de tumores

     Estimativas apontam que a cada ano são feitos 12 milhões de diagnósticos de câncer no mundo. Se considerarmos apenas o Brasil, de acordo com o Instituto Nacional do Câncer (INCA), foram registrados em torno de 600 mil novos casos em 2016 – em 2015, eram 520 mil. Considerando total global, a Organização Mundial da Saúde (OMS) indica que uma grande parte dos casos estão relacionados ao nosso modo de vida. E mais: a entidade destaca a perigosa relação entre hábitos pouco saudáveis da nova geração e o aumento nos índices de tumores entre jovens com menos de 30 anos.

     "O câncer é segunda maior causa de morte entre pessoas de 15 a 29 anos no país, perdendo apenas para óbitos decorrentes de acidentes e violência. Entre 2009 e 2013, de acordo com os dados mais recentes fornecidos pelo Inca, 17.500 jovens brasileiros morreram em decorrência de tumores malignos", diz o Dr. Andrey Soares, oncologista clínico do Centro Paulista de Oncologia (CPO) – Grupo Oncoclínicas.

     O especialista explica que a somatória destes dados resulta em um alerta importante: é preciso rever nossos hábitos de vida – ou a falta deles – para frear as estatísticas crescentes ano a ano. "O incentivo à prática constante de exercícios físicos, dieta equilibrada, consumo moderado de bebidas alcoólicas e outras medidas simples surgem não apenas como iniciativas essenciais para frear os índices aumentados do câncer como uma maneira de promoção à qualidade de vida e bem estar geral. Essas medidas contribuem também para a potencialização do processo de tratamento para pessoas diagnosticadas com a doença e outras condições como diabetes e hipertensão".

     Para reforçar essa percepção, o Dr. Andrey ressalta que sobrepeso e sedentarismo estão no topo dos fatores que afetam especialmente a saúde da geração de adultos nascidos nos anos 1990. "Millennials têm o dobro de risco de desenvolver câncer no cólon (segmento do intestino grosso) e quatro vezes mais chance de receberem um diagnóstico de câncer no reto em comparação à geração Baby Boomers, indivíduos com 55 anos ou mais, apenas para citar mais um exemplo dos malefícios do sedentarismo e da ingestão de alimentos pobres em vitaminas e fibras", afirma o oncologista do CPO, citando estudo recentemente promovido pela Sociedade Americana de Câncer (ACS, sigla do inglês American Cancer Society).

     E não são só os tumores intestinais que estão relacionados ao nosso comportamento diário. A obesidade já tida como importante contribuinte para o aparecimento de ao menos outros nove tipos de câncer: esôfago, vesícula, fígado, pâncreas, rins, útero, ovário, mama e próstata. "Fatores como sedentarismo, consumo aumentado de carne vermelha, fast food, comida processada, álcool e cigarro também são hábitos comuns entre os jovens que podem trazer malefícios à saúde. Se não atentarmos para os hábitos que colaboram para a redução do risco de câncer, teremos futuramente um contingente cada vez mais aumentado de pacientes nos consultórios oncológicos", finaliza.

FATORES QUE CONTRIBUEM

     Abaixo, Dr. Andrey Soares lista os principais fatores que podem contribuir para o surgimento do câncer:

Tabagismo: Antigamente, o hábito de fumar era visto com elegância e glamour, sendo incentivado até pelas propagandas que mostravam atores famosos tragando seus cigarros, o que estimulava esse costume entre as pessoas mais jovens. O cigarro era liberado nos restaurantes e até na sala de aula. Hoje, o uso do cigarro pela geração Millenials, na maioria das vezes, vem acompanhando de bebidas alcoólicas. Estimativas apontam que 75% dos casos de câncer de pulmão são decorrentes do uso do tabaco e os fumantes têm cerca de 20 vezes mais risco de desenvolver a doença. Além disso, o cigarro também é responsável pelo aparecimento do tumor na cabeça e pescoço.

Etilismo: O consumo exagerado de bebidas alcoólicas tem se mostrado um dos hábitos mais frequentes entre jovens adultos. Essa prática traz consequências para a saúde física, sendo um depressor do sistema nervoso central e gerando impactos nocivos a diversos órgãos, como o fígado, o coração e o estômago. Uma pesquisa publicada no Alcohol and Alcoholism mostra que as consequências podem ser ainda maiores: segundo o periódico basta uma dose de bebida alcoólica por dia para aumentar o risco das mulheres desenvolverem câncer de mama em 5%. A conclusão é parte de uma revisão de 113 estudos feita por pesquisadores da Alemanha, França e Itália. Para mulheres que bebem mais – três ou mais doses por dia – o risco de contrair a doença aumenta em 50%.

 

Sedentarismo: Pode parecer um pouco clichê relacionar a saúde com a prática de exercícios físicos diários, mas esse é um fator que pode diminuir bastante o risco de aparecimento da doença. Mais de um terço dos jovens brasileiros está acima do peso, de acordo com dados do Ministério da Saúde e, esse fato, leva a um risco maior de desenvolver doenças como colesterol alto, diabetes e hipertensão arterial. Com o avanço da tecnologia, os jovens passam mais horas em frente ao computador, plugados no celular ou tablets, deixando de lado as atividades físicas. Mas com pequenos ajustes na rotina, como pequenas caminhadas diárias e subir e descer escadas ao invés de utilizar o elevador, é possível dar um salto na qualidade de vida e prevenir inúmeras doenças, não apenas o câncer. A recomendação da OMS é que pessoas de 18 a 64 anos pratiquem pelo menos 150 minutos de exercícios moderados por semana – ou, em média, pouco mais de 20 minutos por dia.

Infecções Virais: A geração de jovens e adultos com menos de 30 anos preza e valoriza muito a liberdade sexual. Trata-se de um grupo que nasceu após o "boom" do HIV e, apesar de bem informada e consciente dos riscos envolvendo doenças sexualmente trasmissíveis, apresenta índices elevados de contágio pelo chamado papilomavírus humano – conhecido como HPV. Mais comum tipo de infecção sexualmente trasmissível em todo o mundo, o vírus atinge de forma massiva a população feminina - 75% das brasileiras sexualmente ativas entrarão em contato com o HPV ao longo da vida, sendo que o ápice da transmissão do vírus se dá na faixa dos 25 anos. Após o contágio, ao menos 5% dessas brasileiras irá desenvolver câncer de colo do útero em um prazo de dois a dez anos, uma taxa alarmante. O tumor já é considerado um problema de saúde pública no Brasil e faz parte do Plano de Ações Estratégicas para o Enfrentamento das Doenças Crônicas não Transmissíveis (DCNT) no país, o que inclui a vacinação contra o HPV para meninos e meninas com idades entre 9 e 26 anos. Além do HPV, existem algumas infecções virais que também podem estar relacionadas ao aparecimento do câncer. A hepatite B e C, por exemplo, podem desenvolver o câncer de fígado. Já o HIV pode ser responsável por tumores hematológicos como linfoma.

 

 

Exposição Solar: Os jovens estão acostumados a se prevenirem contra o sol quando vão para a praia no verão. Porém, a exposição solar vai muito além, pois para pessoas que costumam ficar expostas aos raios solares, é preciso reforçar o uso do protetor diariamente, principalmente no rosto. Se a exposição for maior, como na praia ou piscina, por exemplo, é importante abusar do protetor no corpo todo, usar chapéus e evitar horários em que a incidência solar esteja mais forte. Em geral, as pessoas costumam relacionar os casos de câncer de pele exclusivamente ao melanoma, mas 95% dos casos de tumores cutâneos identificados no Brasil são classificados como não melanoma, um índice que está diretamente relacionado à constante exposição à radiação ultravioleta (UV) do sol.

 

 

Sobre o CPO

Fundado há mais de três décadas pelos oncologistas clínicos Sergio Simon e Rene Gansl, o Centro Paulista de Oncologia CPO - Grupo Oncoclínicas, oferece cuidado integral e individualizado ao paciente oncológico. Com um corpo clínico com mais de 50 oncologistas e hematologistas e uma capacitada equipe multiprofissional com psicólogos, nutricionistas, farmacêuticos, enfermeiros e reflexologistas. Oferece consultas médicas oncológicas e hematológicas, aplicação ambulatorial de quimioterápicos, imunobiológicos e medicamentos de suporte, assistência multidisciplinar ambulatorial, além de um serviço de apoio telefônico aos pacientes 24 horas por dia e acompanhamento médico durante internações hospitalares.

O CPO possui a acreditação em nível III pela Organização Nacional de Acreditação (ONA) e a Acreditação Canadense Diamante (Accreditation Canada), do Canadian Council on Health Services Accreditation, o que confere ao serviço os certificados de "excelência em gestão e assistência" e qualifica a instituição no exercício das melhores práticas da medicina de acordo com os padrões internacionais de avaliação. A instituição possui uma parceria internacional com o Dana Farber Institute / Harvard Cancer Center, que garante a possibilidade de intercâmbio de informações entre os especialistas brasileiros e americanos, bem como discussão de casos clínicos. Além disso, ainda, proporciona a educação médica continuada do corpo clínico do CPO, com aulas, intercâmbios e eventos com novidades em estudos e avanços no tratamento da doença. Atualmente o CPO possui duas unidades de atendimento em São Paulo, nos bairros de Higienópolis e Vila Olímpia.

Sobre o grupo oncoclínicas

Fundado em 2010, é o maior grupo especializado no tratamento do câncer na América Latina. Possui atuação em oncologia, radioterapia e hematologia em 10 estados brasileiros. Atualmente, conta com mais de 43 unidades entre clínicas e parcerias hospitalares, que oferecem tratamento individualizado, baseado na melhor prática clínica.

Somente este ano foram 86 mil vacinas aplicadas

     O prefeito de Barra Mansa Rodrigo Drable tem reforçado a importância da vacinação dos moradores contra a febre amarela e buscado ampliar a vacina para todas as áreas do município. Segundo o secretário de Saúde Sérgio Gomes mais de 121 mil pessoas foram imunizadas. Somente em 2018, já foram vacinados 86 mil. A meta é imunizar 155 mil pessoas de nove meses de idade até 59 anos. Ainda faltam aproximadamente 34 mil.

Foto: Reprodução da Internet

     A vacinação continua durante a semana em todas as unidades de saúde das 8 às 17h. No próximo sábado, dia 27, o município participa da campanha estadual do Dia D de vacinação contra a febre amarela. Todas as unidades funcionarão das 8 às 17h.

PUBLICAÇÃO

Login (2)

Entrar

Acesse sua conta de usuário

Nome de usuário *
Senha *
Lembrar de mim