Defesa Civil orienta sobre como proceder em situação de risco

Defesa Civil orienta sobre como proceder em situação de risco

No trânsito, sempre que possível, evite pontos de alagamentos. Dentro de casa, fique longe de objetos que conduzem eletricidade, como telefones com fio e aparelhos eletroeletrônicos

 

 O verão, estação mais quente do ano, tem características marcantes. Se por um lado é possível combinar as férias escolares com passeios a praias e piscinas, por outro há o inconveniente e riscos causados pelos fortes temporais, que podem ocasionar o transbordamento de rios, alagamentos de ruas e deslizamentos de encostas.

 

Em Barra Mansa, desde a última semana, as chuvas têm causado uma série de transtornos. Apesar da ação em rede realizada pela Prefeitura, envolvendo todas as secretarias, como a Defesa Civil, a Secretaria de Manutenção Urbana, de Assistência Social e Direitos Humanos e o Saae (Serviço Autônomo de Água e Esgoto), os prejuízos são grandes e os trabalhos não param.

  

Visando amenizar os estragos causados pelas tempestades e orientar os cidadãos, o coordenador da Defesa Civil, Sérgio Mendes, o Serginho Bombeiro, elencou uma série de dicas sobre como proceder nos momentos de riscos. “Os cuidados devem ser seguidos por todos, mas principalmente por aqueles que residem em áreas consideradas de risco. As pessoas precisam avaliar sobre o momento certo de sair de casa e também de retornar a fim de preservar vidas”.

  

DICAS DA DEFESA CIVIL PARA A TEMPORADA DAS CHUVAS DE VERÃO:

LIMPEZA DE CALHAS - Uma das medidas é a limpeza das calhas, que favorece o escoamento da água da chuva e evita infiltrações nas partes elétricas e na estrutura da casa.

LIXO - Também é extremamente importante lembrar que jogar lixo na rua causa o entupimento dos bueiros, o que aumenta o risco de alagamento e inundações na cidade.

ENERGIA ELÉTRICA - Em casos de inundações, desligue o disjuntor para evitar risco de eletrocussão. Também é importante fechar as entradas de gás e os registros de água.

ANIMAIS – Na hora da chuva proteja os animais, sendo eles de estimação, ou não.

TELHADOS - Neste período, é importante verificar as condições dos telhados para evitar destelhamentos. Em caso de ventos fortes e destelhamentos, a orientação da Defesa Civil é que o morador permaneça dentro de casa e procure um abrigo, como uma mesa ou cama, para evitar ser atingido por pedaços de telha.

DESCARGA ELÉTRICA - Devido aos riscos de descargas elétricas, evite piscinas, lagos, terrenos descampados ou ficar embaixo de árvores enquanto estiver chovendo. Dentro de casa, não se deve ficar perto de objetos que conduzem eletricidade, como telefones com fio e aparelhos eletroeletrônicos, nem perto de objetos metálicos grandes. Rios e cachoeiras também devem ser evitados por causa da possibilidade de tromba d’água. Andar a cavalo ou de bicicleta também representa perigo. O ideal é procurar estruturas firmes para se proteger.

NO TRÂNSITO - O motorista que estiver no trânsito deve evitar passar por locais alagados. Se o condutor não conseguir ver o meio-fio, que tem em torno de 25 centímetros de altura, o ideal é mudar de rota para não perder o veículo e nem arriscar a própria vida.

PROTEÇÃO DE ENCOSTAS – As coberturas plásticas para encostas também é fundamental para evitar deslizamento de terra nas áreas eminentes de risco.

RIOS - Não jogue troncos, móveis, materiais e lixo nos rios e córregos, pois esses objetos impedem o curso fluvial, provocando alagamentos.

MATERIAL DE LIMPEZA - Tenha sempre materiais de limpeza, botas de borracha e luvas para higienização do domicílio e peridomicílio. Casos de acidentes com animais peçonhentos devem ser encaminhados para Santa Casa de Barra Mansa.

MEDICAMENTOS - Guarde todos os medicamentos (comprimidos, insulina...) e insumos (seringas, termômetros...) em um lugar seguro. Se alguém da sua família fizer uso de algum medicamento de uso contínuo, mantenha-o em um lugar de fácil acesso, caso tenha que sair de casa às pressas. Lembre-se de levar também a receita médica.

ALIMENTOS - Guarde os alimentos em lugares elevados, mantendo-os longe do alcance dos roedores, dos insetos e de outros animais, e para que a água da enchente e a lama não os alcancem. Os alimentos e a água engarrafada também devem ser guardados longe de produtos de higiene pessoal (sabonete, xampu, condicionador), produtos de limpeza (detergente, sabão, amaciante, alvejante, água sanitária), produtos para desinfestação do ambiente domiciliar (inseticida).Telefone serviços públicos de emergência

PLANO DE SEGURANÇA - Converse com a sua família sobre os riscos que estão expostos. Em família, monte um plano com um mapa do seu bairro ou da sua cidade. Combine locais de encontro, caso tenham de deixar a casa. Tenha cuidado ainda maior caso na sua família exista pessoas com deficiência, crianças, adolescentes ou idosos.

 

Defesa Civil orienta sobre como proceder em situação de risco

 

O que fazer em caso de emergências

Em situações de emergência, o primeiro órgão a ser acionado é o Corpo de Bombeiros Militar e a Defesa Civil.

A poda de árvores grandes em áreas públicas que ofereçam risco à população pode ser solicitada a Secretaria de Manutenção Urbana, através do telefone (24) 3322-2064/ 3323-5905.

 

Telefones úteis:

Defesa Civil: 199

Corpo de Bombeiros: 193

Polícia Militar: 190

Secretaria de Saúde: (24) 3324-2405

Centro de Controle de Zoonoses: (24) 3326-2588

Assistência Social: (24) 3322-8098

Sec. Manutenção Urbana– (24) 3322-5995

Saae –  (24) 3323-0198

 

 

Fotos: Paulo Dimas

Leia também: