Guia comercial e classificados on-line.

TELESPECTADORES SE DIVIDEM EM JUSTIÇA OU REDENÇÃO DE BIBI 

Por Giovanni Nogueira

     Com certeza um dos assuntos mais comentados das rodas de bate-papo - e até mesmo dos botequins de todo o Brasil (sim, os homens formam uma significante parcela dos "noveleiros") é a última semana da novela das nove da Globo. O destino dos principais personagens, a busca por justiça, os finais ideais de cada "telespectador-diretor" são conversas do café da manhã da família, do almoço, da fila da loteria, do banco e de diversas redes sociais.

Foto: Reprodução da Internet

     O fenômeno de audiência causado pelas novelas da Globo nunca foram novidade, mas foi a partir do fim dos anos 80, início dos 90, com "Quem matou Odete Roitman?", e com tramas mais próximas às realidades do brasileiro que as fórmulas da TV Globo emplacaram ainda mais clássicos das novelas. Personagens com trejeitos do povão, que lançam moda, usam gírias e apresentam comportamentos populares são grande chamariz para fazer o telespectador se ligar na novela.

     A Globo conta com experientes escritores que passeiam tanto por enredos históricos com muita aventura e com fundo temático baseado nas relações de amor, quanto em realidades mais atuais em que temas como traição, dogmas, debates sobre sexualidade, gênero, entre ouros são cada vez mais comuns.

ANTI-HERÓIS ?

     Agora, há de se destacar um detalhe que é muito bem claro em "A Força do Querer": a presença de muitos personagens não-estereotipados. Em "Game of Thrones" (seriado da Netflix): há a nítida desconstrução de personagens. Eles deixam de ser "apenas bons" ou "apenas ruins-maus", e tanto o bonzinho realiza ações que não são típicas do herói, e os "vilões", fazem boas ações. Assim, quem vê se surpreende a todo instante, pois todos os personagens tem aspectos bons e ruins.

     Em "A Força do Querer" muita gente revoltada nos salões de beleza com as colegas que defendem alguns personagens: "É um absurdo defenderem a Bibi, ela tem que pagar pelo que ela fez!". Porém há quem acha ela "descolada" além de serem fãs da brilhante Juliana Paes - na opinião deste jornalista, a mais bela mulher brasileira. Será que alguns dos queridinhos do público, como a Bibi, não são esses anti-heróis? Ou seja aqueles que fazem coisas ruins, e depois buscam acertar?

      A pergunta que nós fazemos é qual motivo elas atraem tantas pessoas? Talvez por serem mais próximos ao povo? Por serem polêmicas? Ao mesmo tempo que os personagens podem começar apresentando um lado bom, posteriormente podem realizar atitudes ruins, reconhecerem o erro, pedirem perdão, mudar (ou tentar mudar), e depois voltar a errar... Vimos isso em vários capítulos, não é mesmo? Você não conhece alguém assim?

POLÊMICAS

     Glória Peres se destaca por impulsionar ainda mais a audiência do horário com muitas polêmicas, comoções, histórias se interligando e personagens marcantes. O debate em "A Força do Querer" vai além da traição e do amor. A descoberta da sexualidade, o respeito às diferenças, as coitadinhas que começam inocentes e depois aprontam... o vício em jogos... São diversos os temas, mas os que mais chamaram atenção na novela foram o amor bandido e a transexualidade. Concorda?

     Em recente entrevista, a autora Glória Perez afirmou que as pessoas não querem enxergar a realidade que as cercam.

     — É coisa de gente que quer colocar a realidade embaixo do tapete. Bibi se tornou uma bandida. Não é a traficante, mas é processada por associação ao tráfico. Você vê glamour nisso? A trama traz uma polícia ética, bem diferente de como tradicionalmente é mostrada na dramaturgia brasileira. Essa gente me dá sono! — dispara ela, que acrescenta: — Em vez de estarem patrulhando novela, deveriam apoiar as propostas do secretário estadual de Segurança, fazer abaixo-assinados para mudar a legislação. Acho que estaríamos numa realidade melhor - disse.

     Certo é que muita gente já se preocupa em querer um final com a justiça sendo feita... E você? Acha que a Bibi tem que pagar por tudo? Quem errou a novela inteira, tem que pagar pelo que fez? Ou devemos perdoar? Participe! Dê sua opinião!

 

+ CONTEÚDO: "Conheça mais sobre a autora, Glória Perez":

GLÓRIA SUBSTITUIU JANET CLAIR

     No início de sua carreira em 1983, Glória auxiliou Janete Clair na novela "Eu Prometo". Com o falecimento de Janete, autora titular, Glória assumiu a responsabilidade e levou a história até o fim, com supervisão de texto de Dias Gomes. Em 1984 apresentou a sinopse de Barriga de Aluguel, tema polêmico e desconhecido na época. O projeto ficou na gaveta por ser considerado "fantasioso" e "inverossímil".

     Gloria foi para a TV Manchete, onde escreveu a novela Carmem, um projeto de José Wilker, então diretor artístico da Casa. A novela conseguiu altos índices de audiência, chegando a superar a Rede Globo. Devido ao sucesso, a autora voltou à sua antiga emissora para escrever a minissérie Desejo, tendo grande êxito. No mesmo ano, foi ao ar, finalmente, a novela Barriga de Aluguel. A trama, que conseguiu grande sucesso, teve seu término após 243 capítulos, sendo uma das maiores novelas em número de capítulos

"PARA CONTINUAR VIVENDO"

    Em 1992, Glória lançou De Corpo e Alma, marcada pelo assassinato de sua filha, a atriz Daniella Perez, cometido pelo colega de cena, Guilherme de Pádua. Glória teve de tirar uma folga de 15 dias, e declarou que só voltou a escrever "para continuar vivendo" e manter a sanidade apesar do trauma. Em 1995, Glória levou ao ar Explode Coração, uma trama que falava sobre a internet e as novas possibilidades que ela abria para a humanidade, incluindo a de promover encontros improváveis: no caso da novela, a de um politico importante e uma garota cigana Uma das curiosidades dessa novela é que Gloria criou um programa muito semelhante ao Skype, que ainda estava longe de existir, através do qual os protagonistas se conheciam. Além disso, na abertura, Hans Donner antecipa Steve Jobs mostrando uma tela touch screen. -

SUCESSO E UM PRÊMIO EMMY

     Uma marca das novelas de Gloria Perez são as campanhas de alcance social que ela introduz em suas tramas: crianças desaparecidas, dependentes químicos, saúde mental, tráfico humano, etc. A campanha contra as drogas de O Clone. Glória Perez ganhou um prêmio Emmy, o mais importantese troféu mundial televisivo, por sua novela Caminho das Índias.

NOVELAS DE SUCESSO

Explode coração 1995

Pecado capital 1998

O clone 2001

América 2005

Caminho das Índias 2009

Salve Jorge 2012

*

MINISÉRIES

Desejo 1990

Hilda Furacão 1998

Amazônia, de galvez a Chico Mendes 2007

O canto da sereia 2013

Dupla Identidade 2014

 

 A qualidade que você merece...

(24) 99823-2987 | 98862-1197

Rua Des. Assis Chateaubriand, 38 | 201- Aterrado

...bem pertinho de você!

 

 

PUBLICAÇÃO

Login (2)

Entrar

Acesse sua conta de usuário

Nome de usuário *
Senha *
Lembrar de mim
Banner lateral 4
Banner lateral 6
Banner lateral 8
Banner lateral 9
Banner lateral 7
Banner lateral 1
Banner lateral 5
Banner lateral 3
Banner lateral 2