Banner 776 x 186 topo

Guia comercial e classificados on-line.

Unidade está atendendo moradores que precisavam viajar para receber tratamento em outros municípios

     O prefeito de Volta Redonda, Samuca Silva, visitou na manhã desta sexta-feira, dia 9, a Clínica de Diálise, no Retiro, que começou a funcionar nesta semana. A capacidade de atendimento é de 192 pacientes que estão deixando de viajar para outros municípios, dando um conforto aos pacientes.

     A abertura da Clínica de Diálise de Volta Redonda se deve ao empenho do prefeito Samuca Silva em resolver questões burocráticas na Secretaria Estadual de Saúde e Ministério da Saúde, além de conseguir incluir no orçamento da União verba para o funcionamento da unidade, onde teve do deputado federal, Alexandre Serfiotis.

     “É mais um grande avanço que estamos na área de saúde de Volta Redonda. Acertamos as questões burocráticas para que a clínica começasse a funcionar. Quero agradecer também ao deputado federal Alexandre Serfiotis pela liberação de uma verba de R$ 8 milhões do Governo Federal”, frisou o prefeito Samuca Silva, que foi acompanhado na visita pelo secretário municipal de Saúde, Alfredo Peixoto; Serfiotis e pelo vice-prefeito, Maycon Abrantes.

 

     Nesses dois primeiros meses do ano, foi feita a contratação e o treinamento de funcionários, ajustes em equipamento e aquisição de reagentes. “No ano passado, estive três vezes em Brasília com o ministro. Em meados de dezembro foi publicada no diário oficial da União a habilitação da clínica como Unidade Especializada em Doença Renal Crônica”, afirmou o prefeito.

 

     Com a Clínica de Diálise, os pacientes vão continuar a rotina médica no município, evitando desgastes físicos e dando mais conforto aos pacientes e aos familiares. Quem comemorou a mudança foi José Francisco Dutra, de 61 anos, que viajava três vezes por semana para Angra dos Reis para fazer a sessão de diálise. “Sai de Volta Redonda às 8 horas e só voltava depois das 20 horas. A viagem era muito cansativa. Melhorou 100% com a transferência para a cidade”   

     Clécio Luiz, morador do Retiro, fazia o tratamento em Três Rios. Ele foi um dos primeiros a serem atendidos na Clínica de Diálise de Volta Redonda, na manhã desta quarta-feira, dia 7. “Estou no paraíso. Além da comodidade de ser perto de casa, as instalações da clínica são impecáveis”, disse.

     Márcia Oliveira Nascimento Ferreira, que mora na Ponte Alta, e Andréia da Silva, moradora do Santa Cruz, faziam diálise há um ano em Angra dos Reis e concordam com o colega de tratamento. “A condução nos pegava às 3h para viajar para Angra e só retornávamos por volta das 15h, três vezes por semana”, lembrou Andréia. “Agora, em vinte minutos estou na clínica”, completou Márcia.

     

     A clínica especializada em nefrologia é particular e atenderá pelo SUS os pacientes em programa de diálise. O secretário de Saúde de Volta Redonda, Alfredo Peixoto, informa que a unidade chegará à capacidade máxima de atendimento gradativamente.

Equipe médica

     Para atender toda demanda, a clínica contará com médicos nefrologistas, enfermeiros, uma equipe multidisciplinar formada por nutricionista, psicólogo e assistente social e uma equipe técnica, além de auxiliares de serviços gerais. Serão gerados, em pleno funcionamento, mais de 90 empregos diretores, entre profissionais de saúde, de administração e de manutenção.

     “Quero agradecer ao prefeito não só por causa do pacientes, mas também pela geração de emprego com a abertura de emprego”, disse a técnica de enfermagem Niljoce Mesquita, que agora está trabalhando na clínica em Volta Redonda. - Por André Aquino e Renata Borges, com foto Gabriel Borges.

 

PUBLICAÇÃO

Login (2)

Entrar

Acesse sua conta de usuário

Nome de usuário *
Senha *
Lembrar de mim